Chá, meu amor: Pai Mu Tan, Lote Superior

No mês que celebramos a #candura, nada mais puro do que uma chávena de chá Pai Mu Tan da Casa de Cafés Solposto, em Lisboa.

Tal como o preto, o verde, o amarelo, o pós-fermentado ou o oolong, o chá branco é a infusão das folhas do arbusto camelia sinensis, sendo que os elementos que os distinguem são o tipo de folha e o método de secagem, a fermentação e a oxidação das mesmas.

ALMANAQUE - Chá, meu amor

No caso do branco, colhem-se as folhas mais jovens da planta: são aquelas que rebentaram há pouco tempo, algumas ainda estão protegidas da luz directa do sol por outras folhas, sendo apanhadas num máximo de 48 horas. São as folhas que ainda não sofreram os efeitos da oxidação, pelo que o chá branco é aquele que contém maior quantidade de antioxidantes e menos teor de teína.

ALMANAQUE - Chá, meu amor

O protagonista deste mês é proveniente da província chinesa de Fujian, na costa sudeste do país, a região onde originalmente se produzia o chá branco e que se distinguiu por imprimir um carácter único à bebida. É que o chá Pai Mu Tan torna-se ainda mais delicado devido à secagem: as folhas simplesmente murcham e secam, o método mais natural possível.

ALMANAQUE - Chá, meu amor - Pai Mu Tan

Reunindo todas estas as características, este Pai Mu Tan Lote Superior é uma bebida de leve aroma e sabor floral, cuja transparência transcende a chávena – sem esconderijos nem truques, tampouco subterfúgios, a sua essência inocente atinge o palato de forma tão delicada e suave que nos rende a mais absoluta paz e serenidade.

ALMANAQUE - Chá, meu amor - Pai Mu Tan

Para quem, como eu, aprecia no chá a sua “personalidade” forte, esta é a chávena mais sincera e despojada de pretensão que bebi nos últimos tempos.

__

Nota O chá Pai Mu Tan Lote Superior foi gentilmente oferecido pela Casa de Cafés Solposto. O nosso agradecimento à Sr. D. Maria Rita e ao Sr. Sérgio, sempre disponíveis para nos receber e ensinar a arte do chá.

Fotos ⓒ Colectivo 71.86

Leave a comment