Chá, meu amor: Feitiço da Manhã, da Casa Pereira

É como admirar uma obra de arte e sentir-se tocado até ao âmago do ser ou como ouvir uma música e sentir-se preenchido, extasiado. Sim, há misturas de chás que nos enredam em cada chávena e que nos arrebatam a cada gole.

O ‘Feitiço da Manhã’ da Casa Pereira é uma dessas misturas cuja harmonia a torna irresistível e enigmática, absolutamente enigmática.

ALMANAQUE - chá, meu amor - Feitiço da Manhã

Porque a mente torce-se e retorce-se em conjecturas que expliquem o desassossego dos sentidos, de tão deslumbrados que ficam. Um exercício lógico que obriga a beber mais uma chávena em busca da resposta e que conduz a uma sumptuosa espiral de vício, como acontece em todos os jogos.

De uma translucidez que esconde a sua força, esta mistura floral-frutada compõe-se de chá verde, pétalas de girassol, rosa, centáurea azul, manga, bergamota e jaca. Sem que nenhum destes elementos se destaque mais do que o outro, em conjunto atingem o equilíbrio perfeito a ponto de conseguirem elevar o ingrediente principal – o chá verde.

Este ‘Feitiço da Manhã’ é um chá absoluta, mas tão absolutamente fascinante em que se assiste ao despertar de todos os sentidos e ainda da mente, num estímulo tão frenético que entramos num estado de ténue fronteira entre a consciência e a evasão. É uma bebida que transmite uma enorme sensação de bem-estar e de rejuvenescimento, e no entanto é tão suave como uma carícia e tão envolvente como a bruma.

ALMANAQUE - chá, meu amor - Feitiço da Manhã

Por isso, torna-se numa bebida adequada a qualquer altura do dia, seja para acompanhar um lanche ou pequeno-almoço, seja para uma chávena de chá enquanto se contempla a natureza florida ou se escrutina a azáfama das cidades.

Em tudo e por tudo, ‘Feitiço da Manhã’ faz jus ao nome que recebeu e é o melhor chá verde de sempre que esta vossa já provou.

Fotos ⓒ Colectivo 71.86

Leave a comment