Avon: a subtileza da emancipação feminina

Ding dong, Avon calling!, diz a amorosa Peg Boggs ao chegar à porta da decrépita mansão onde vive Eduardo Mãos de Tesoura. E se com ela entrámos no mundo encantado de Tim Burton, com a Avon entrámos numa marca que revolucionou o mercado da cosmética.

ALMANAQUE - Brand Stories - Avon

Extracto de musk / 1896

Por maior impacte que causem, as revoluções têm início em pequenos pensamentos, gestos ou acções tão aparentemente insignificantes que se vão acumulando até se tornarem visíveis e evidentes, a ponto de ser impossível negar a sua relevância.

Foi o que aconteceu a David McConnell, um homem que ganhava a vida a vender livros porta a porta em Nova Iorque. Um tipo de negócio que foi sempre exigente e muito cansativo e que naquela altura, nos finais do século XIX, ainda carecia do aval do chefe de família para fechar a venda e fazer entrar o conhecimento dentro dos lares.

ALMANAQUE - Brand Stories - Avon

Kit de revendedora / ~ 1900

Todavia, quem estava em casa quando McConnell tocava à porta eram as esposas e seriam elas a quem se encarregaria de mostrar à família as novidades editoriais, pelo que ele teve a ideia de oferecer às senhoras um frasquinho de perfume. Um pequeno gesto de agradecimento que iria mudar a vida de David McConnell e a de centenas de mulheres, bem como trazer mudanças nos hábitos de consumo e na indústria da cosmética. Porquê? É que o tal frasquinho de perfume, que nem estava à venda, passou a ser o artigo mais procurado!

Perante a procura, McConnell vê uma oportunidade de negócio e em 1886 funda a empresa California Perfume Company, para vender perfumes, águas de colónia, pó de arroz e carmim e outros artigos de higiene e de cosmética. O modelo de venda porta a porta mantém-se, aliás, é a base de sustentação que permitirá o crescimento e, claro, a “revolução”.

Um pequeno gesto de agradecimento que iria mudar a vida de David McConnell e a de centenas de mulheres, bem como trazer mudanças nos hábitos de consumo e na indústria da cosmética.

Num mundo em que as mulheres não tinham ainda o mesmo estatuto socioeconómico nem os mesmos direitos cívicos do que os homens, numa época em que a sociedade encurralava de todas as formas os passos das mulheres, sempre vigiadas pelo pudor e pela moralidade, poder fazer compras em casa, e sobretudo produtos de cuidados pessoais, apresentava-se como uma forma de libertação e de autodeterminação.

ALMANAQUE - Brand Stories - Avon

Conjunto de tratamento de rosto Gertrude Recordon / 1927

Ciente de que o carácter intimista da sua mercadoria exigia uma abordagem também ela no mesmo tom, McConnell percebeu que a força de vendas teria de ser constituída por mulheres e é então que chama para a sua empresa Florence Albee, a primeira revendedora que inspiraria outras senhoras a seguirem-lhe os passos. Mais uma vez, a simples acção de uma mulher visitar outra para lhe mostrar as tendências da beleza e vender-lhas, na intimidade do lar e longe da reprovação pública, veio trazer alterações na economia familiar e no mercado de trabalho.

ALMANAQUE - Brand Stories - Avon

Batom / 1936 – 1941

E foi através destes dois eixos que a Avon foi absolutamente revolucionária: de uma forma subtil e jogando de acordo com as regras que sociedade de então impunha, foi uma ferramenta e um veículo de emancipação das mulheres.

Imagens gentilmente cedidas pela Avon

Comments

Leave a comment